terça-feira, 24 de dezembro de 2013

MATÉRIA: III PASSEIO FOTOGRÁFICO & CHÁ DAS CINCO 150 ANOS DO METRÔ

No dia 08/12/12, realizamos o III Passeio Fotográfico & Chá das Cinco, nosso já tradicional evento de encerramento do ano. Desde o ano passado, temos feito do Chá um evento temático. Em 2012, o tema foi a REPUBLICA VELHA e esse ano uma homenagem aos 150 anos da criação do metrô (sim, o metrô é um filho do século XIX!!!).
*Mas vale lembrar que o metrô só chegou ao Brasil em 1975*

Obviamente, como metrô era o tema, nos encontramos em uma estação de metrô - a estação Armênia.
Entre 35 e 40 revivalistas compareceram ao encontro, além de dezenas de fotógrafos.

Como o tema do evento estava relacionado a um meio de transporte, começamos o passeio com uma visita ao MUSEU DOS TRANSPORTES PÚBLICOS - GAETANO FEROLLA - perto da estação em que nos encontramos.
.

Uma das atrações mais disputadas do museu foi um bonde elétrico de 1900.

Os revivalistas se divertiram posando e reproduzindo cenas de época nesse bonde:
Slogan da época:
"Onde chega o bonde chega o progresso"

O sistema de bondes foi desativado em 1968 deixando saudades entre seus passageiros, principalmente pela dedicação de alguns condutores. Alguns motorneiros enfeitavam seus veículos no carnaval, alegrando os passageiros.

O Museu dos Transportes é pequeno e, aparentemente, carente de muitos recursos, mas possui em seu acervo -  além dos bondes (elétrico e de tração animal) - trólebus, ônibus e outros veículos, e também fotos, objetos e documentos que traçam um bom panorama da história do transporte coletivo em São Paulo.


Abaixo, a participante Mara com inspiração em vestido artístico de 1900,  posa ao lado de Bonde de Areia (carro cuja função era espalhar areia nos trilhos para evitar derrapagens dos veículos que transportavam passageiros).

Depois, voltamos para o metrô, onde nos deslocamos até a Estação Paulista. De lá, descemos a Rua da Consolação rumo a Casa de Pães Villa Bahia. Esse trajeto gerou intensa curiosidade dos transeuntes e alguns belos registros anacrônicos:


Por fim, fizemos nossa refeição na Casa de Pães Villa Bahia, que nos atendeu com gentileza e ofereceu um delicioso cardápio de salgados e doces.

O programa Coletivation da MTV fez entrevistas no local com os organizadores e alguns participantes - o programa deve ir ao ar em janeiro. 

Agradecemos a presença de todos e desejamos um bom final de ano.

Para ver todos as fotos, acesse o álbum do facebook:

III PASSEIO & CHÁ DAS CINCO

domingo, 1 de dezembro de 2013

DAMAS: COMO SE VESTIR AO ESTILO 1863-1903


 
Chá das Cinco 150 anos do Metrô focaliza o período 1863-1903 e este guia é essencial para as damas que desejam participar do evento.
Sobre trajes infantis, ler a postagem específica: Crianças na Era Vitoriana. Trajes masculinos: Cavalheiros: Como se vestir ao estilo 1863-1903.

Convém lembrar como era a moda no auge e no fim da Era Vitoriana: A Moda na Era Vitoriana. Veja a linha do tempo acima e leia a postagem anexa.

Abaixo, foi desenvolvido um pequeno tutorial a partir de um vestido inspirado em 1880's. Vale lembrar que o vestido ainda não está pronto.
 

   INSPIRAÇÃO:



MATERIAL UTILIZADO:
- 2 ou 3 saias godê, quanto mais, mais eficácia;
- um vestido (na verdade pode ser uma saia rodada, mas usamos um vestido);
- uma camisa social feminina ou masculina um pouco longa, de manga longa (aqui usamos social masculina grande);
- retalhos, pedaços de cortina, tecidos etc.


PROCEDIMENTO

É algo um pouco simples e prático. Trabalhoso, não nego. A propósito, peço desculpas pela qualidade da fotografia, ignorem as cores. Não serão essas, mas usei essas peças para mostrar o formato.
Primeiro nossa modelo vestiu uma saia rodada com um pouco de tule, a saia é curta, o ideal seria que fosse longa.



Por cima, esta longa saia godê sem tule.





A saia de cima, a última. O corpete é elizabetano, mas isso será resolvido.



 Por cima vai a camisa. Ela é muito larga. Não precisa ser uma camisa larga, na verdade é preferível que seja bem justa, mas dificilmente as camisas femininas justas são um pouco longas.... Além do mais a única lilás que eu tinha em casa era essa. 




Na linha vermelha faremos um decote quadrado eliminando a gola (que servirá futuramente como um rufo do século XVI) e cobriremos com babados de renda comprada em armarinhos. Faremos pences e pregas na camisa para acinturá-la, por isso é melhor uma camisa justa. 




Depois colocaremos um pedaço de tecido em torno da saia com cauda.



 É óbvio que a faixa colocada não é muito bonita e é muito curta e nem deve ficar assim caída, mas colocamos deste jeito para exemplificar a forma. A faixa fica um pouco solta na frente, mas atrás não.
Ela forma uma cauda na parte de baixo, mas perto do bumbum deve ficar um pouco armada.


Pode-se obter um bustle com tule. Corte um quadrado, insira tule, e outro quadrado para fechar formando uma almofada. Não esqueça de fazer as tiras para prender, algo mais ou menos assim:


E por cima uma cauda.

Adaptações:
1860's: É talvez a época mais fácil em termos de modelagem, uma longa saia godê com tule ou crinolina. A partir de nosso tutorial é só colocar várias saias com e sem tule para ir armando.

1870's: O bustle é maior, há uma empinação maior do bumbum, estruturar mais a parte traseira e a saia é mais volumosa.

1890's: Saia sem bustle. É uma saia rodada simples. No nosso tutorial bastaria eliminar a almofadinha e a cauda. Mangas bufantes. 


1900's: A fase mais fácil em termos de adaptação. Saia fina na cintura, justa nos quadris. Adornos na ponta. Silhueta em S


Espero que o tutorial tenha ajudado. Dúvidas? Tratem por email ou via inbox no facebook.

Rommel Werneck

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...